segunda-feira, 2 de julho de 2012

AQUI SE FAZ, AQUI SE PAGA: NÃO TEM PARA ONDE CORRER!


Tenho visto pessoas no Facebook citarem frases referentes à lei da ação e reação. Tenho visto pessoas sofrendo por coisas que elas mesmas fizeram. Quem planta, colhe! Por isso resolvi escrever sobre  esse assunto.
São as imperfeições ou as qualidades da alma humana que geram suas ações felizes ou de sofrimento.
E essas ações estão caracterizadas conforme o nível do indivíduo humano. Assim, os pensamentos, os sentimentos, e as próprias ações executadas durante uma vida geram reflexos na própria vida e na vida espiritual dependendo, é claro, do tamanho ou da gravidade da ação praticada, para o bem ou para o mal.
A lei de ação e reação, ou o “a cada um segundo suas próprias obras”, baseia-se na justiça divina e igualdade absoluta para todos. Não há qualquer favoritismo para quem quer que seja. Agindo bem, teremos o mérito do bem. Agindo mal, teremos as consequencias. 
Não se trata de castigo, em absoluto, mas de consequencias. Qualquer prejuízo que causarmos a nós mesmos ou a terceiros, ocasionarão consequencias inevitáveis em nossa própria vida. Isto é da Lei Divina. E qualquer benefício que fizermos vai gerar méritos e benefícios correspondentes em nosso próprio caminho, ainda que haja ingratidão dos beneficiados. Ainda que aquele que recebeu o benefício não se dê conta disso.
Passamos a entender, portanto, que fazer o mal a quem quer que seja nunca será compensador, pois sempre responderemos pelo mal que causemos, inclusive a nós próprios. E, do mesmo modo, toda felicidade ou tranqüilidade que proporcionarmos ao próximo retornará, inevitavelmente, em bem para nós mesmos. É por isso que Jesus ensinou a perdoar setenta vezes sete, ou mais.
O ódio alimentado, a vingança executada ou a perseguição a qualquer pessoa redundarão em estágios de sofrimento e dor a seu próprio autor. Perdoando, libertamo-nos. Também é por isso que a recomendação sempre constante é para que promovamos o bem, ainda que este não nos seja espontâneo (ainda estamos aprendendo a incorporá-lo em nós mesmos), pois todo bem gera o bem.
O mal sempre gerará consequencias desagradáveis. Fácil perceber, portanto, que muitos sofrimentos existentes hoje na vida individual, social e coletiva, inclusive a nível de planeta, poderiam ser evitados se houvesse o conhecimento dessa realidade das consequencias geradas por nossos atos. Portanto, somos responsáveis pela nossa vida e por tudo que nos acontece. Não existe um culpado lá fora.
Quantos erros pelo desconhecimento dessa lei que simplesmente usa a justiça e a igualdade como parâmetros… Não temos o direito de ferir, de denegrir, de caluniar, de espoliar… Não temos igualmente o direito de matar, de roubar (bens, dignidade, oportunidades, paz, etc), de interferir na vida alheia, de impor idéias ou padrões que julgamos corretos. 
Entendamos que as criaturas são livres, desejam ser respeitadas, assim como queremos ser… Este é o detalhe: as tentativas de dominação, imposição, de cerceamento da liberdade individual, sempre ocasionarão sofrimentos, pois todos somos seres pensantes, com vontade própria, responsáveis pelo próprio caminho.
Poderemos, é claro, sugerir, aconselhar (se formos solicitados), auxiliar no que for possível, mas jamais violentar as consciências. Todas merecem respeito.
É preciso pensar no que estamos fazendo. Já não somos mais seres tão ingênuos que desconhecem as Leis Morais. As diversas religiões pregam isso no mundo inteiro. Estamos todos num caminho evolutivo, onde os direitos são iguais. Tais direitos, abrangentes, devem ser respeitados pela igualdade e pela justiça. E é justamente pelo desrespeito a tais princípios de igualdade e justiça que se observam os efeitos na vida material e na vida espiritual.
Sufocados pelas imperfeições morais do orgulho, do egoísmo, da vaidade, ainda nos permitimos sufocar a própria consciência e agimos prejudicando uns aos outros. Daí as conseqüências inevitáveis e os sofrimentos… Em tudo, porém, é preciso sempre considerar a misericórdia de Deus, que nunca abandona seus filhos e lhes abre sem cessar novas oportunidades de progresso.
Concluindo, irradie amor e você receberá amor. Irradie ódio e colherá ódio. O plantio é opcional, mas a colheira é obrigatória. Simples conseqüência da lei de ação e reação. E não se iluda, ela chega no tempo exato que Deus determinar.
Como se vê, a lei de causa e efeito reflete a perfeita justiça e sabedoria do Criador para com suas criaturas!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário